1

Falando com a nutricionista...

Oi guriaaaas!! Tudo bem??

Bom, andei pensando em tudo que nós, mulheres antenadas, gostamos de ler, falar, pensar e gastar nosso tempo e me deparei com um pensamento, extremamente, feminino.

Levanta a mão quem nunca gastou horas de seu dia, mês ou ano, quebraaaaando a cuca pensando em dietas, emagrecer, etc?? Olha, se alguém, do sexo feminino, levantou a mão...vai ser a única...garanto!!!!

E por esse motivo, que é super delicado para nós, resolvi apresentar para vocês uma nutricionista maravilhosa!! Eu consulto com ela...porque, claaaaaaro...quem não acha que sempre tem uns quilinhos para perder?? Ou, pelo menos, quer manter a forma??

Periodicamente, teremos a presença de dicas da Gabriela aqui...fiquem antenadas gurias!!

SER BONITA E ANDAR NA MODA...TAMBÉM É CUIDAR DA SAÚDE!!

Aí vai!!

A nutricionista Maria Gabriela Vasconcellos é graduada pela Universidade de Passo Fundo (UPF) e pós-graduanda em Nutrição Clínica com ênfase em Doenças Crônicas e Transtornos Alimentares pela Universidade Regional Integrada (URI).

E hoje ela fala conosco sobre "Alimentação saudável"...é contigo Gabi!!


                                                  ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

A alimentação é fator primordial na rotina diária da humanidade, não apenas por ser necessidade básica, mas principalmente porque a sua obtenção tornou-se um problema de saúde pública, uma vez que o excesso ou a falta podem causar doenças. Uma alimentação saudável é aquela que reúne os seguintes atributos: é acessível e não é cara, valoriza a variedade, as preparações alimentares usadas tradicionalmente, é harmônica em quantidade e qualidade, naturalmente colorida e segura sanitariamente.

A alimentação saudável envolve ao menos cinco refeições diárias. Fazendo todas as refeições você evita que o estômago fique vazio por muito tempo, diminuindo o risco de ter gastrite e de ficar com muita fome e exagerar na quantidade quando for se alimentar.

O consumo frequente e em grande quantidade de sal, gordura, açúcar, doce, refrigerante, salgadinho e outros alimentos industrializados aumenta o risco de desenvolver doenças como câncer, obesidade, hipertensão arterial, diabetes, e doenças do coração. Escolha os alimentos mais saudáveis, lendo as informações e a composição nutricional nos rótulos alimentares.

Alimentos como cereais (arroz, milho, trigo) pães e massas (preferencialmente na forma integral) devem estar incluídos, diariamente, na sua alimentação, pois são as mais importantes fontes de energia, e devem ser o principal componente da maioria das refeições, pois são ricos em carboidrato. Nas principais refeições, preencha metade do seu prato com esses alimentos. Se utilizar biscoitos para os lanches, leia os rótulos: escolha os tipos e as marcas com menores quantidades de gordura total, gordura saturada, gordura trans e sódio.

As frutas, legumes e verduras devem fazer parte do cardápio, pois são ricas em vitaminas, minerais e fibras e devem estar presentes diariamente nas refeições, pois contribuem para a proteção à saúde e diminuem o risco de desenvolver várias patologias. Varie os tipos de frutas, legumes e verduras consumidos durante a semana - compre os alimentos da época (estação) e esteja atento para a qualidade e o estado de conservação deles; procure combinar verduras e legumes de maneira que o prato fique colorido, garantindo assim diferentes nutrientes. Sucos naturais de frutas feitos na hora são os melhores, a polpa congelada perde alguns nutrientes, mas ainda é uma opção melhor que sucos artificiais, em pó ou em caixinha, aqueles processados com muito açúcar, como néctares de frutas.

As leguminosas como a soja, o grão-de-bico, a ervilha seca, lentilha e o feijão devem fazer parte diariamente do cardápio.

O grupo do leite e derivados é a principal fonte de cálcio na alimentação, os adultos devem preferir o leite com menores quantidades de gordura (desnatado), as gestantes devem dar preferência a esses alimentos nas formas integrais, se não houver orientação contrária de seu nutricionista ou médico.

Consuma mais peixe e frango e sempre prefira as carnes magras; utilize uma vez na semana vísceras e miúdo como o fígado bovino, moela, coração de galinha, pois são excelentes fontes de ferro, nutriente essencial para evitar a anemia.

Reduza o consumo de alimentos gordurosos, como carnes com gordura aparente, embutidos (salsicha, linguiça, salame, presunto, mortadela), queijos amarelos, frituras, para, no máximo, uma vez por semana. Use pequenas quantidades de óleo vegetal quando cozinhar, sem exagerar nas quantidades. Uma lata de óleo por mês é suficiente para uma família de quatro pessoas. Utilize também o azeite de oliva para temperar saladas, sem exagerar nas quantidades, evite utilizá-lo para cozinhar, pois perde sua qualidade nutricional quando aquecido.

Consuma no máximo uma porção do grupo dos açúcares e doces por dia, diminua o consumo de refrigerantes e de sucos industrializados, a maioria dessas bebidas contém corantes, aromatizantes, açúcar ou edulcorantes (adoçantes) que não são bons para a saúde.

A quantidade de sal por dia deve ser no máximo, uma colher de chá rasa por pessoa, distribuída em todas as refeições; utilize somente sal iodado. Evite consumir alimentos industrializados com muito sal, o consumo excessivo de sódio aumenta o risco de hipertensão arterial e doenças do coração e rins.

A água é muito importante para o bom funcionamento do organismo das pessoas em todas as idades.

Além da alimentação saudável, a atividade física regular é importante para manter um peso saudável.

Evite o fumo e o consumo frequente de bebidas alcoólicas, diminuindo assim o risco de doenças graves, como câncer e cirrose, e também contribuindo para melhorar a qualidade de vida.


Espero que tenham gostado!!

Em breve tem mais...

Beijão no coração!!

Um comentário:

  1. Parabens pela materia adoreiii....direta pratica deveriamos ter todas uma Nutricionista assim

    ResponderExcluir

 
Voltar ao Topo da Página